Amor e Conexão: Uma Questão de Cumplicidade!

Uma boa relação depende de uma boa comunicação e respeito, que gera cumplicidade e conexão. É este o factor determinante na qualidade e amor de uma relação, não as situações de vida particulares, ou outras limitações como é muitas vezes suposto. Isto é demonstrado, por exemplo, por estes casais, em que um dos membros tem verdadeiras limitações físicas, e não são estas, e as dificuldades logísticas sérias que elas pressupõem, que os separa!! O verdadeiro amor existe! ❤️

Uma lição de amor

Como diz este casal, uma boa relação é quando uma pessoa se sente totalmente confortável com a outra. O outro não cansa nem estafa, é um lar para a nossa alma. É bonito ver tanto amor e companheirismo entre duas pessoas, mesmo que aos olhos do mundo este pareça um casal “estranho”. O importante é as pessoas complementarem-se, e é muito lindo quando isso acontece. 

Como ele diz no final, há sempre alguém que gosta de nós como nós somos mesmo, exactamente como somos, com todas as nossas “imperfeições”, e sem termos que fingir ser outra coisa. De facto, não devíamos contentar-nos com menos. Uma lição de amor.

“Gostava de ser completamente vulnerável contigo.”

8AF1DE63-D1D0-4C73-B9C6-070505CA4B51Os males do mundo vêem da falta de confiança que temos uns nos outros. Todos precisamos de segurança. É um requisito biológico essencial do ser humano, e dos mamíferos no geral. Se não não conseguimos funcionar direito, e todas as doenças advêm de se viver inseguro na vida. Cada vez está mais difícil confiar. No entanto, apenas a total e verdadeira confiança cura.

É uma arte esquecida, e é a única coisa que leva à bela e profunda conexão entre as pessoas, que é o que toda a gente verdadeiramente quer. O mundo precisa de mais amor verdadeiro / conexões profundas. Eu vejo muita gente de coração partido no meu consultório.

Queres conectar comigo?

Partilha com um verdadeiro amigo(a)!

Divórcio: uma realidade importante (e dolorosa) em Portugal

👪 Divórcio: um fenómeno importante em Portugal.

O vídeo em baixo tem duas mensagens importantes penso eu: saber distinguir amor verdadeiro de ilusão, e sabermos também estar bem sozinhos, pois o nosso bem-estar não pode depender somente da outra pessoa. Mas também saber que se pode contar com o outro(a)…E haver respeito, claro!

Para o primeiro ponto penso que é extremamente importante sabermos distinguir o que sentimos. Principalmente perguntarmo-nos, quando estamos arrebatados ou “apaixonados” por alguém: 

👉”Sinto-me seguro(a), bem, confortável com esta pessoa?”

Se a resposta é não, infelizmente não será com certeza um amor verdadeiro, saudável e que nos possa fazer bem. É arrebatamento, deslumbramento, uma paixão que pode ser destrutiva e fazer-nos mal. Acho que esta é uma das principais causas de divórcio em Portugal, e terá a ver com a insegurança que muitos de nós sentiram em crianças também. 😪

👫Sem aquele sentido de conforto e segurança é só fogo destrutivo. Segurança e paixão não são a mesma coisa, mas demasiadas vezes são confundidas, principalmente quando “o fogo da paixão” é muito forte. 

O fogo 🔥 precisa de água para acalmar 🌊 É o Yin e o Yang mais uma vez em em ação!! 😊🙏

Vídeo:

Ama-me quando menos mereço, pois é quando mais preciso.

Gostei do título deste livro: “Ama-me quando menos mereço, porque é quando mais preciso”. Também se aplica a nós próprios, como auto-compaixão. E claro, a toda a gente na nossa vida, próxima ou distante, não só a filhos ou adolescentes. Quando as pessoas estão no seu pior, é quando mais precisam de se sentir amadas, mas geralmente é quando são mais ignoradas. Nem sempre temos amor para dar, mas devemos tentar.

1278DAB2-353B-452A-99A5-C27EC611930F.jpeg