Um novo começo.

Para mim o ano começa com o solstício de inverno. Por volta do dia 21 de Dezembro a Terra inclina-se ao máximo no seu eixo, e deixa o nosso hemisfério norte o mais afastado do sol possivel durante todo o ano. A partir daí, o milagre repete-se: este movimento de afastamento do sol reverte-se, e voltamos gradualmente a inclinarmo-nos para o sol.

Por isso, para mim, o ano – o novo ciclo – começa aqui, na noite mais longa do ano. Ela é o fundo da expiração na respiração da Terra. Nesse preciso momento a energia “dá a volta”, volta a entrar num ciclo ascendente. O milagre de um novo ciclo, de um novo renascimento aconteceu. E esta mudança de energia – como qualquer ciclo e movimento de energia que está sempre a acontecer à nossa volta, quer nos dermos conta, quer não – afecta-nos e leva-nos na sua onda.

Por isso queria desejar a todos os que seguem as Terapias em Bioenergia e Informação um excelente novo ciclo, e as Felizes Festas da época. Que esta passagem, como todas as outras, nos levem a reflectir no milagre, na delicadeza, mas ao mesmo tempo na Força da vida – da nossa, e da de todo o Universo. Estamos vivos! Estamos aqui! Para o bem, e para o mal, sentimos, vivemos, experienciamos, caímos, levantamo-nos, choramos, sofremos, rimos, pensamos (muito!) e somos. Somos. Vale a pena simplesmente Ser.

E a todos os meus pacientes e amigos um bem-haja muito especial. Tem sido maravilhoso colaborar convosco na vossa recuperação, ver as caras de alívio, de renovada Felicidade, de Alegria, de nova Força. É incrível as vidas que estes métodos, que esta conjugação e colaboração de energias, já mudou! E como tem mudado! Não só os sintomas se desvanecem mas, muito mais importante do que isso, a Alegria – aquela Alegria e Vitalidade que por vezes apenas tinha sido sentida em criança, e muitas vezes pouco – volta, e volta com todo o Brilho e toda a Força. É fantástico e belo de ver! É o milagre do Renascimento, do deixar as cargas, acumuladas durante toda uma vida, para trás, definitivamente. Confesso que às vezes fico até com um pouco de ciúmes – daqueles bons claro! – de ver tamanha recuperação nas pessoas que trato! Infelizmente eu não consigo, por muita vontade que tenha, catalizar os mesmos alívios e aberturas profundas em mim, pois necessita haver uma ressonância entre duas vibrações – eu e o outro -, uma conjugação, para uma energia “puxar” pela outra. Mas estou, sempre, infinitamente grato por poder dedicar a minha vida a um serviço de tão profunda ajuda ao outro, de poder ver o milagre acontecer todos os dias.

Por isso, estou-lhes grato de coração. Agradeço-lhes a oportunidade que me dão de ser eu próprio, de poder fazer “magia” todos os dias. Grato pela oportunidade que me dão de poder provar, uma e outra vez, como funcionamos mesmo à base de uma bioenergia e informação (não é fantasia não!), e de como somos muito mais – mas MUITO muito mais! – do que só carne e ossos perdidos no espaço, do que meras vítimas de moléculas a chocarem ao acaso na “sopa” do nosso corpo, ou  meras vítimas das circunstância que nos assolam nas nossas vidas (somos muito mais inteligentes, e temos muito mais poder do que pensamos, e já o provamos muitas vezes!). Agradeço-lhes a oportunidade de poder presenciar milagres a acontecerem em frente aos nossos olhos todos os dias. Agradeço-lhes a confiança em mim, em confiarem-me os seus sentimentos, as suas dores, os seus sistemas, as suas vulnerabilidades, as suas lágrimas. Agradeço-lhes as palavras e a gratidão sentida, uma e outra vez, vinda do coração. Agradeço-lhes o estarem ali, comigo, em comunhão, muitas vezes sem saberem o quão profundamente estamos conectados nas nossas sessões, no Silêncio, naquele Silêncio tão prenhe de tudo, tão cheio de vibração, de conexão, de cura. É tão bom. É fazer parte de algo mágico, infinitamente sagrado, todos os dias.

Obrigado por estarem conectados. Estamos ligados, sempre.

Para um novo, contínuo, começo.

Felizes Festas e excelentes Renovações.

O vosso Terapeuta e Catalizador Bioenergético,

Helder da Cunha Pereira

Foto: Sian Lindsey, licenciada para ser usada sob a Creative Commons Licence

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *